Será que a Coreana aprendeu a lição e aplicou ao Galaxy S8?

Há um ditado que diz “nenhuma notícia é uma boa notícia” – e a Samsung está usando esse ditado para inspirar confiança em seus mais recentes flagships: o Galaxy S8 e Galaxy S8+. Os smartphones foram lançados ao mercado no dia 21 de abril e, passados 50 dias do lançamento, ainda (eu disse ainda) não houve nenhum incidente relatado em relação à segurança da bateria, e muito menos a combustão espontânea de smartphones que atormentaram o finado (e ressuscitado) Galaxy Note 7.

Não existe forma de apagar o vexame e o prejuízo financeiro causado pelo incidente passado, porém, uma forma de atenuar a situação, é trazendo um dispositivo que não cometa mais o erro anterior. Com relação a seus dois últimos flagships, o Galaxy S8 veio com bateria de 3000 mAh, menor que a do Note 7, que tinha 3500 mAh. Note-se, porém, que o Galaxy S8+ possui uma bateria de 3.500 mAh.

Claro, reduzir o tamanho da bateria é apenas uma solução superficial. A Samsung também implementou mudanças em seus processos de produção e controle de qualidade para garantir que a tragédia nunca mais aconteça. Isso incluiu o “processo de segurança de 8 pontos” auto-anunciado, e quatro novos tipos de testes para passar em novos smartphones. Também criou um “battery advisory board” que seria, em tradução livre, um conselho especializado em baterias, onde a Samsung consultaria especialistas de órgãos externos. que tratam do assunto.

Galaxy S8

Confiante de que finalmente pode colocar esse embaraçoso capítulo de sua história no passado, a Samsung abriu mais vendas de aparelhos Galaxy S8 e Galaxy S8+ desbloqueados para mais varejistas dos EUA. Além de Amazon, Best Buy, Ebay e Target, que são os distribuidores mais conhecidos para o varejo. Tem também o seguimento empresarial, que é atendido por CDW, Insight, Connection, SHI, PCM e Zones. Grandes distribuidores de tecnologia também estão no portfólio de clientes da Samsung: Ingram Micro, Synnex, Tech Data e Vertex Wireless. Essas unidades são garantidas para trabalhar com a maioria das redes tanto nos EUA quanto em outros países e, no caso da Best Buy e da própria loja da Samsung, são quase US$100 mais barato que comprar nas operadoras de telefonia. A Samsung também oferece opções de financiamento e garantia, para facilitar a compra para quem não tem como comprar a vista.

Tá pensando que é só no Brasil que existe o “carnê das Casas Bahia”?

{}!

Via Korean Herald

Share.

About Author

Baiano que ama tecnologia. Faz aplicações para a web, desenvolve e presta consultoria. Adora um jogo de xadrez e um hold´em. Editor dos antigos expertstech.net e technodia.net

Leave A Reply