BroncaCotidianoGestãoGoogle
Tendência

Funcionários do Google sofrem retaliação por denunciar assédio no trabalho

Dezenas de funcionários do Google que relataram problemas no local de trabalho alegam ter sido retaliados pelo departamento de recursos humanos da empresa.

Em novembro do ano passado, 20.000 funcionários saíram dos escritórios do Google em todo o mundo para protestar contra o tratamento de assédio sexual pela empresa. Embora quase um ano tenha se passado desde a paralisação, um novo relatório da Recode, afirma que muitos funcionários do Google ainda têm medo de relatar problemas no local de trabalho devido ao medo de retaliação.

Em um documento interno obtido pelo pessoal da Recode, 45 funcionários do Google alegaram que foram rebaixados, expulsos ou colocados em projetos menos desejáveis quando apresentaram uma queixa no departamento de recursos humanos da empresa.

Em comunicado à Recode, o vice-presidente de operações de pessoas do Google, Eileen Naughton, disse:

Reportar uma conduta imprópria exige coragem e queremos prestar assistência e apoio às pessoas que levantam preocupações. Todas as instâncias de conduta inadequada relatadas a nós são investigadas rigorosamente e, no ano passado, simplificamos como os funcionários podem levantar preocupações, e fornecemos mais transparência ao processo de investigações no Google. Trabalhamos para ser extremamente transparentes sobre como lidamos com as reclamações e as medidas que tomamos.

Embora o Google tenha atualizado suas políticas para lidar com o assédio sexual logo após a saída histórica de seus funcionários no ano passado, o novo relatório parece sugerir que a empresa ainda tem uma “cultura de retaliação”.

Pelo que parece, não é lá tão “legal” assim trabalhar no Google…

Via: Androidcentral

Etiquetas
Mostrar mais

Alex Rodrigues

Baiano que ama tecnologia. Faz aplicações para a web, desenvolve e presta consultoria. Adora um jogo de xadrez e um hold´em. Editor dos antigos expertstech.net e technodia.net

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar